O Brasil passará, em 2022, por um momento crucial de sua recente vida democrática. As eleições deste ano serão, ainda, permeadas por um componente adicional de incertezas advindas da economia. Após praticamente uma década perdida, em que a economia brasileira apresentou, em 2020, um PIB per capita inferior ao que tinha em 2010, o país chega a 2022 com duas missões não triviais: (1) reafirmar sua democracia restabelecendo uma convivência sadia entre as instituições que governam o país e; (2) restabelecer as bases mínimas para o crescimento sustentado nesta década em curso e na próxima.

A ideia de produzir uma publicação impressa com propostas econômicas para o governo que irá ter início em 2023, somada à aproximação com os dirigentes da Fundação Astrojildo Pereira (FAP), fez o grupo temático de Desenvolvimento da FAP ser composto no ano passado. Neste grupo, diante de profícuos diálogos com os amigos Benjamin Sicsú, Hamilton Garcia, José de Alencar e Sérgio Buarque, propostas que visassem contribuir com o debate público foram sendo amadurecidas. Inicialmente, as atividades deste coletivo se concentraram na produção de webnários temáticos em que grandes nomes foram convidados a pensar o Brasil.

Após alguns meses de trabalho deste grupo, mais precisamente em setembro de 2021, surgiu a ideia de compilar estas reflexões em um material que fosse capaz de subsidiar o debate público neste ano eleitoral. Esta 60ª edição da Política Democrática tem como objetivo tirar o debate público brasileiro da posição em que se encontra. A poucos meses de uma eleição crucial para a sociedade brasileira, o debate público está concentrado em leitura de pesquisas de intenção de votos e em polêmicas inúteis. Aos poucos, a opinião pública brasileira vai se distanciando de uma concepção utópica de desenvolvimento. Ao longo das inúmeras crises que se acumularam nos últimos dez anos, o país não perdeu apenas uma posição relativa acerca do tamanho do seu PIB. Parece ter perdido (e isto é o mais grave) as aspirações de voltar a ser um país desenvolvido, democrático, livre e próspero.

Esta edição temática da Política Democrática visa mostrar para a opinião pública que, embora o crescimento com distribuição de renda tenha se tornado distante na última década, este é um caminho que pode ser retomado com ideias e empenho político. O país precisa parar de desperdiçar energias com embates inúteis, crises institucionais sem sentido, acirramentos a troco de nada e, sim, canalizar tais energias para o horizonte: (1) uma população devidamente educada; (2) uma economia diversificada e integrada ao novo padrão tecnológico do capitalismo destes tempos; (3) serviços públicos universais e de boa qualidade; (4) infraestrutura capaz de integrar as muitas regiões do país e; (5) o crescimento perene do PIB per capita a longo prazo somado à melhora do padrão distributivo desta riqueza.


Categoria


Share
Descrição
  • ISSN: 1518-7446
  • Editora: Fundação Astrojildo Pereira (1 junho 2022)
  • Livro interativo: 356 páginas
Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Retomada do desenvolvimento”

Privacy Preference Center