Senador Cristovam Buarque lança livro e fala sobre “os muros que excluem pobres e aprisionam ricos” no #ProgramaDiferente

Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

O #ProgramaDiferente entrevistou o senador Cristovam Buarque (PPS/DF) durante o lançamento do seu livro “Meridianos Invisíveis” nesta segunda-feira, 20 de março, na Livraria da Vila, em São Paulo. Assista.

Além de falar com exclusividade sobre o tema da obra, a questão de imigrantes e refugiados, e também das barreiras que separam a humanidade, ou dos “muros que excluem pobres e aprisionam ricos”, ele trata do momento do país, do governo Temer, da “paternidade” das obras de transposição do Rio São Francisco, da reforma da Previdência e de outros assuntos atuais.

Um convite para lançar um de seus livros na Turquia levou o senador Cristovam Buarque a conhecer de perto a realidade dos campos de refugiados entre Istambul e Kilis, na fronteira com a Síria, próximo de Alepo. O que viu e vivenciou nos quase 1.000 quilômetros percorridos na viagem foi o estopim para que o educador escrevesse este seu novo livro.

É o que mostra desde a apresentação da publicação: ele faz um relato do que viu e ouviu ao reconstruir parte do caminho trilhado pelo pequeno Aylan Kurdi, o menino que sensibilizou o mundo ao ser encontrado sem vida em uma praia na Turquia, após sua família tentar a travessia do Mediterrâneo.

O autor entrelaça a tragédia do mar Mediterrâneo a partir da desestabilização política na Síria, no Iraque, no Afeganistão e em alguns países da África, com os outros muros invisíveis que separam os cidadãos ao redor do mundo. O objetivo é refletir sobre possíveis saídas para diminuir as diferenças sociais. Ele põe em pauta desastres ambientais como o de Mariana (MG), a fome e a pobreza que aumentam a desigualdade social no Brasil e no mundo.

Com uma visão humanista e permanente foco na Educação, Cristovam constrói um relato sensível, expõe dados e informações e recorre à História e à literatura para refletir sobre o futuro, num mundo em que o nacionalismo conservador e o medo têm pautado as principais decisões de líderes mundiais.

Privacy Preference Center