“Profissão Repórter – 10 anos”: o #ProgramaDiferente debate o bom jornalismo e entrevista o repórter Caco Barcellos, da Rede Globo

Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Considerado por muitos o melhor repórter do Brasil e um dos melhores do mundo, o jornalista Caco Barcellos está à frente do Profissão Repórter, na Rede Globo, há 10 anos. O que é ser repórter, afinal? Como se pratica o bom jornalismo? O #ProgramaDiferente foi direto à fonte para buscar essas informações. Assista.

Com livros que fazem parte do currículo universitário e dezenas de reportagens investigativas premiadas, o gaúcho que já foi taxista diz que nunca perdeu o medo de morrer. “Sou um medroso. Claro que tenho medo. Mas tenho um dever de oficio”, disse Caco Barcellos em evento promovido pela Folha de S. Paulo na Livraria Cultura do Shopping Bourbon para marcar o lançamento do livro “Profissão Repórter – 10 anos” (editora Planeta).

Num bate-papo mediado pelo jornalista Mauricio Stycer, com a participação de outros três integrantes e pupilos de Caco no Profissão Repórter (Caio Cavechini, Gabriela Lian e Eliane Scardovelli), que também contaram suas experiências, foram debatidos o atual momento do país, os ingredientes de uma boa reportagem e a qualidade do jornalismo.

“As pessoas começaram a perceber que uma notícia não é necessariamente a verdade. Mas um relato de um jornalista sobre um fato”, afirma Caco Barcellos“O Profissão Repórter vai até onde nem todos vão. Caso contrário, o que vamos apresentar? Nós procuramos deixar claro nas matérias que aquele é o nosso olhar. E queremos que as pessoas em casa fiquem com o questionamento sobre qual seria o olhar delas naquela situação”.

Entre vários episódios relembrados, está a cobertura dos protestos de junho de 2013 em São Paulo, quando a equipe do programa e o próprio jornalista foram hostilizados por manifestantes. “Fomos mal recebidos por uns, protegidos por outros. Mas foi um momento incrível para o jornalismo no Brasil. Você tinha dúvidas, não sabia quem era de esquerda e de direita. Foi muito rico, apesar das botinadas na canela.”

Privacy Preference Center