Evento online discute religiões no Brasil contemporâneo

Realizado por núcleo do Cidadania com apoio da FAP, webinar será na sexta-feira (12/11)
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Evento sobre religiões no Brasil contemporâneo
Evento sobre religiões no Brasil contemporâneo

Realizado por núcleo do Cidadania com apoio da FAP, webinar será na sexta-feira (12/11)

Cleomar Almeida, da equipe da FAP

A diversidade e a liberdade religiosa no Brasil, conforme previsto na Constituição, serão discutidas em evento online realizado pelo Núcleo Inter-religioso do Cidadania 23, com apoio da Fundação Astrojildo Pereira (FAP), sediada em Brasília e vinculada ao partido. O webinar será sexta-feira (12/11), a partir das 16 horas.

Com participação confirmada do presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, o evento Religiões no Brasil Contemporâneo será transmitido, em tempo real, pelo portal da FAP. A transmissão ao vivo também será realizada por meio do canal da fundação no Youtube e da página da entidade no Facebook, possibilitando maior alcance do público.

O webinar também tem participação confirmada da pesquisadora e professora da Universidade Federal Fluminene (UFF), Christina Vital, editora do periódico científico Religião e Sociedade. Ela também é colaboradora do Instituto de Estudos da Religião.

Outro nome confirmado para o evento online é o da pesquisadora e pedagoga Patrícia Tolmasquim, integrante do Fé Menina – Casa das Religiões Unidas.

Santuário-de-Aparecida.-Lima-26
8609464492_eb00e04942_b
Tom Clássico
8_pl528_fe1-630x420
Esiritualidade
1149826_312193
image-05
noticias_religiosidade-1024x682
b3e77931f8c0ebdba0861f4f8e631710_XL
dfdsh
27820
1-candomble
istock_90864243_xlarge-e1487622988125-scaled
Igreja
santuario-nossa-senhora-hotel-guaratingueta-0011
previous arrow
next arrow

Acolhimento

Durante a pandemia da Covid-19, as religiões também serviram como forma de acolher as pessoas, apesar de os templos terem sido fechados, temporariamente, por causa da necessidade de distanciamento social.

No Brasil, a Constituição Federal consagra, como direito fundamental, a liberdade de religião, apesar de o país ser considerado laico. Por isso, o Estado brasileiro deve se preocupar em proporcionar a seus cidadãos um clima de perfeita compreensão religiosa, sem intolerância e fanatismo.

Pesquisa do Datafolha publicada no ano passado pelo jornal Folha de S.Paulo mostra que metade da população do Brasil é composta por pessoas que se declaram católicas. Evangélicos representam 31%; espíritas, 3%; Umbanda, Candomblé e outras religiões afro-brasileiras somam 2% da população, e judeus são 0,3%.

Além disso, 10% dizem não ter religião, 2% se identificam com outra religião e 1% se define como ateu.

Privacy Preference Center