Voltar para a página principal do Portal da FAP
 

 
Procurar filme na FAP

Procurar profissionais na FAP

Procurar na web

Powered by Google

 

 

Versão para impressão
 

Um Cotidiano Perdido no Tempo

Argumento: Nirton Venâncio
Câmera: Ronaldo Nunes
Edição de Som: Vírginia Flores
Direção de Produção: Jeffersom Albuquerque Jr.
Iluminação: Ronaldo Nunes
Direção: Nirton Venâncio
Narração: Henriqueta Brieba
Roteiro: Nirton Venâncio
Fotografia: Ronaldo Nunes
Montagem: Vírginia Flores
Direção de arte: Jefferson Albuquerque Jr.
Música: Antônio José, Hélio Delmiro
Som guia: Chico Borôro
Produção: Almiro Santos Filho, Fundação do Cinema Brasileiro, Imagem Cinematográfica Produções , Prefeitura Municipal de Crateús/CE, TVE/CE
Elenco: Antonieta Noronha, Jacy Fontenele, Seny Furtado
Idioma:
Português
Ano:
1988
Local:
Brasília DF - Brasil
Duração:
13 minutos
Cor:
Cor
Bitola: 16/35mm
Gêneros: Documentario/Ficção
Temas: As Minorias e a Exclusão Social: o Idoso, o Índio, a Mulher, o Negro e os Portadores de Deficiências - Cinema Revela e Denuncia Trajetórias
Prêmios:
  • Melhor Curta-Metragem - Tatu de Ouro, Melhor Fotografia - Tatu de Bronze (Ronaldo Nunes) e Menção Honrosa da OCIC - XVII Jornada Internacional de Cinema da Bahia/BA, 1988;
    Melhor Curta-Metragem- Troféu Guarnicê e Menção Honrosa da OCIC - 11ª Jornada de Cinema e Vídeo do Maranhão, 1988;
    Troféu Margarida de Prata/CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil), 1989.

Sinopse:

No interior cearense, moram na cidade de Crateus, três irmãs idosas, Maria Marques (91 anos), as octogenárias Letícia (88 anos) e Gicélia (86 anos). A primeira, viúva com três filhos, onze netos, nove bisnetos e as outras solteironas. Vivendo sozinhas, as irmãs enfrentam os anos crepusculares de suas vidas, numa rotina de solidão e poucos afazeres. Com os filhos casados e morando noutras cidades, a casa limitou-se a convivência das três entre si. Sem costurar, sem forças suficientes para encarar uma atividade de labuta, as irmãs passaram a ser sustentadas pele contribuição financeira dos filhos. A cada dia elas se aproximam de um final inevitável, onde o pior não é a morte mas a solidão e a distância dos parentes. O que lhes resta é viver diariamente a mesm cena de ontem, que poderá ser repetida ou (interrompida) amanhã.

 

Comentários Incluir comentário

Nenhum comentário realizado.

 


Procurar por gênero
Ação
Animação
Animação/Documentário
Animação/Experimental
Aventura
Comédia
Comédia/Documental
Depoimento
Documentário
Documentário/Experimental
Documentario/Ficção
Documentário/Jornalístico
Documentário/Reportagem
Drama
Drama/policial
Fábula/Drama
Ficção
Ficção Científica
Ficção/Animação
Ficção/Comédia
Ficção/Drama
Histórico
Infantil
Policial
Romance
Suspense
Terror
 
Procurar por tema
A Educação e a Comunicação na Formação Cultural
A Justiça: As Leis e o Estado de Direito na Cidadania
A Migração e a Imigração - A Questão Político-Social e a Sobrevivência
A Natureza - A Ação do Homem e Seus Efeitos no Meio Ambiente
A Questão da Terra: Reforma Agrária, Invasões e Assentamentos
A Saúde: as Drogas e a Ciência - Leis e Responsabilidade Social
Arte
As Minorias e a Exclusão Social: o Idoso, o Índio, a Mulher, o Negro e os Portadores de Deficiências - Cinema Revela e Denuncia Trajetórias
Comportamento e Educação - Infância, Adolescência e Juventude: Visões e Versões da Sociedade e o Papel do Estado
Comportamento, Marginalidade e a Questão Psíquico-Social: Manicômio, Prisão e Prostituição
Economia, Trabalho, Sindicalismo e Luta de Classes na Hegemonia do Capital
Imprensa: Jornal, Rádio e Televisão - O Poder da Informação
Liberdade de Expressão: Religião e Intolerância
O Cinema, o Brasil e sua História: Colônia, Império e República - Que País é Este?
O Índio e sua saga: Da Colonização à Consciência Histórica da Cidadania
O Negro e a Escravidão: Suas Lutas e Conquistas
Peronalidades: Cinebiografia, Cultura, História e Memória
Política
Violência e Repressão: Contravenção, Delinqüência, Corrupção, Tráfico de Drogas e de Influências - As Leis e a Segurança na Ordem Pública